(11) 4116-2260 [email protected] 

Você está preparado para

o Core Web Vitals?

A partir de maio de 2021 terá início um novo jeito de avaliar a experiência de navegação de uma página, definir sua relevância e seu posicionamento na SERP do Google. O Core Web Vitals promete trazer mudanças bem interessantes e incentivar revisões nos processos de otimização.

O chamado Core Web Vitals, assim como outras mudanças que já ocorreram nos processos de otimização de páginas na internet, vem provar que as estratégias de SEO podem, sim, ser recicladas com o objetivo de oferecer novas possibilidades para aprimorar a experiência do usuário.

A gente sabe que colocar em prática as mais variadas técnicas de otimização de páginas é lição de casa para quem deseja ver o site da sua empresa numa posição relevante nos resultados do Google. Mas é preciso atualizar constantemente os conhecimentos quando o assunto é Search Engine Optimization.

LEIA MAIS: Técnicas de SEO: 7 erros que você precisa evitar

 

O que o Core Web Vitals traz de novo?

Para o Google, um conteúdo relevante e orgânico tem grande relação com o nível de experiência do usuário.

Com base neste conceito, o buscador vai passar a reunir informações sobre a qualidade de uma página de forma mais organizada, facilitando o entendimento até de quem não possui grandes conhecimentos de SEO.

Essas recomendações chamadas de Core Web Vitals serão agregadas a outras ferramentas de otimização já utilizadas e têm como objetivo tornar ainda mais relevante a experiência do usuário.

Tanto é que este tópico será avaliado de acordo com três métricas. Veja na imagem abaixo:

Largest Contentful Paint (LCP)

diz respeito ao desempenho do carregamento do conteúdo de uma página, dos blocos de texto às imagens. Um Largest Contentful Paint eficaz possui até dois segundos e meio.

First Input Delay (FID)

mede o nível de capacidade de resposta do site, da experiência de navegação. Inicia sua avaliação assim que o usuário toca ou clica em um botão ou link. Este indicador é positivo quando apresenta resultado menor que 100 milissegundos. Ou, seja, quanto menor, melhor!

Cumulative Layout Shift (CLS)

avalia a estabilidade visual da página e contabiliza a quantidade de mudanças inesperadas que uma página sofre durante sua existência. Uma página com indicador satisfatório fica abaixo de 0,1. Logo, quanto menor a pontuação, melhor para o site e para a experiência do usuário.

Podemos dizer que o Core Web Vitals é o quinto elemento que o Google passará a analisar para definir o nível de experiência do usuário por meio da navegação de um site.

LEIA TAMBÉM: Quais são os quesitos básicos para um bom SEO on page?

 Até então, o Google fazia esta avaliação tendo como base quatro quesitos:

1 – Compatibilidade com dispositivos móveis
2 – Navegação segura
3 – HTTPS
4 – Ausência de intersticiais intrusivos

A partir de agora a avaliação do Google ficará mais abrangente, conforme imagem abaixo:

Existem ferramentas para medir o Core Web Vitals?

Sim! Os recursos que devem ser usados para avaliar os indicadores do SEO são os mesmo que muitos profissionais já utilizam no dia a dia.

A diferença é que será necessário desenvolver um novo olhar para identificar as possibilidades de melhorias. Com as intervenções certas os dois lados envolvidos saem ganhando: o usuário, porque vivenciará uma experiência única de navegação. E a empresa, porque terá mais visitantes em suas páginas e maiores chances de conversão.

Separamos algumas para você conhecer:

PageSpeed ​​Insights (PSI): esta ferramenta do Google avalia a URL da sua página, extrai os dados e devolve um diagnóstico com oportunidades de melhorias.

ContentKing: ferramenta paga que monitora sites em tempo real e emite alertas para algo está errado.

Chrome User Experience Report: com ele é possível coletar dados (não em tempo real) para analisar separadamente cada métrica do Core Web Vitals. Os relatórios podem ser obtidos pelo Google PageSpeed Insights ou Google Search Console.

Google Search Console: uma boa ferramenta do Google que fornece dados de campo tanto para desktop quanto para mobile. É possível analisar com calma cada item do Core Web Vitals.

CONTINUE LENDO: 10 ferramentas de SEO para melhorar a performance do seu

De uma forma geral, é muito importante que todas as métricas apresentem uma boa performance, principalmente porque é a união de todas elas que garante o sucesso de uma página.

Um site que foca apenas em sua versão para desktop e não se importa com sua versão mobile, por exemplo, pode ser avaliado de forma negativa pelo site, mesmo que ele tenha pontuação excelente em outros quesitos. Ou um site de navegação segura pode deixar de ser relevante por não ter HTTPS.

Portanto, não se pode evidenciar uma métrica e desprezar outra. O monitoramento constante fará com que a experiência de navegação seja positiva para o usuário, que tenderá a permanecer mais tempo na página e construir um relacionamento mais forte.

Conte com a nossa equipe para ajudar você a melhora a pontuação no Core Web Vitals e nos demais quesitos avaliados pelo Google. Estamos à disposição para esclarecer as suas dúvidas e fazer as intervenções necessárias para o sucesso da sua página.